UFPB lidera pesquisa para otimização do roteamento de veículos

O projeto “Problemas de roteamento de veículos ricos: modelos e algoritmos para variantes determinísticas e estocásticas” da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) foi selecionado pelo programa de fomento à pesquisa da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O objetivo do programa é estimular a colaboração em pesquisa entre pesquisadores sediados nos estados da Paraíba e de São Paulo, financiando projetos colaborativos, com 24 meses de duração, e que contribuam para o avanço do conhecimento científico e tecnológico nos respectivos estados e no Brasil.

A pesquisa é liderada pelo professor da UFPB, Anand Subramanian. O estudo tem como finalidade desenvolver modelos e algoritmos eficientes para variantes do Problema de Roteamento de Veículos (PRV), um problema clássico nas áreas de Pesquisa Operacional, Computação e Engenharia de Produção.

O docente conta que muitas empresas brasileiras públicas e privadas ainda realizam a programação de rotas de forma manual ou com auxílio de planilhas eletrônicas. Nesses casos, as soluções geradas podem ser ineficientes, principalmente quando a dimensão do problema aumenta.

“O segmento de transporte de cargas terrestre tem uma demanda constante por rotas mais eficientes, com custos reduzidos. A distribuição de mercadorias acarreta um acréscimo considerável para empresários da área de logística, por falta de planos de roteamento baratos e mais eficazes”, conta Anand.

O uso de modelos e algoritmos de otimização seriam alternativas bastante promissoras, não só na agilidade do processo, mas como também na redução de custos de transporte, levando em conta que o preço final de uma mercadoria sofre considerável acréscimo devido aos gastos com distribuição.

“Também estaremos estudando variantes do problema de roteamento de veículos que consideram incertezas, como demanda e tempo de viagem entre clientes. Os métodos de resolução propostos no projeto podem contribuir no desenvolvimento de ferramentas e sistemas de apoio à decisão de atividades relacionadas à programação da produção e logística em vários ramos de atuação”, explica.

O pesquisador destaca que, entre as universidades brasileiras, a federal paraibana aparece no ranking do CSIndexbr, na área de Pesquisa Operacional, colocando-se entre as cinco instituições com maior número de artigos científicos na Ciência da Computação brasileira.

“Temos o artigo mais citado e três no Top 4. Dentre os oito artigos mais citados na área de Pesquisa Operacional, seis são de minha co-autoria representando a UFPB, levando-se em conta as publicações desde 2015. O ranking leva em consideração apenas artigos publicados por pesquisadores da área de computação no Brasil”, afirma o professor.

Ele ainda fala que é um resultado muito significativo, levando-se em conta que ainda não existe programa de doutorado em sua área na UFPB.

“São estudos importantes, frutos de trabalhos de alunos de graduação, mestrado e de parcerias com pesquisadores de outras instituições nacionais e internacionais. Então o projeto pode ajudar a manter essa posição de destaque do grupo de pesquisa da UFPB”. Para observar o ranking, basta acessar este link, clicar em “Operational Research”, em seguida “Papers” e depois “Citations”.

O projeto ainda vai permitir que os alunos da UFPB possam interagir com pesquisadores de outras instituições, além de prover condições adequadas para desempenho das atividades. Os resultados serão submetidos em formato de artigos científicos, a periódicos de alto impacto e renome internacional.

A pesquisa já recebeu destaque em notícia do Conselho Nacional de Pesquisas (CNPq) pelos resultados expressivos nesse tipo de problema.  Ela é realizada pelo grupo de otimização do Laboratório de Engenharia de Sistemas e Robótica (Laser), que também possui trabalhos na área de Robótica, Sistemas Embarcados e Logística e Transporte.

Além de Anand Subramanian, também colaboraram para o trabalho científico Teobaldo Bulhões (UFPB), Bruno Bruck (UFPB), Pedro Munari (UFSCar) e Walton Coutinho (UFCG).

Assessoria

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *