Premiê britânico diz que escolas precisam reabrir em setembro

Em mensagem nas redes sociais nesse domingo (09), o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que a reabertura de escolas em setembro é um “imperativo social, econômico e moral” e insistiu que elas serão capazes de operar com segurança, apesar da ameaça contínua da pandemia do novo coronavírus.

O comentário vem após um estudo alertar que o Reino Unido corre o risco de uma segunda onda de covid-19 no inverno do Hemisfério Norte, duas vezes maior que o surto inicial, se as escolas abrirem sem um sistema de teste e rastreamento aprimorado.

Para dar suporte à sua fala, o primeiro-ministro utilizou uma publicação do tablóide britânico Daily Mail, foi banido da Wikipedia, por ser considerada uma fonte não-confiável.

Johnson destacou que reiniciar as escolas é uma prioridade nacional, e que estes locais serão os últimos a fechar em futuros bloqueios locais. Na primeira onda, as escolas fecharam em março durante o lockdown nacional, exceto para os filhos de trabalhadores-chave e reabriram em junho para um pequeno número de alunos.

 

 

BBC Brasil

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *