Prefeitura de Mogeiro não estaria repassando parcelas de empréstimos consignados de servidores a banco; MPF investiga

A Câmara Municipal de Mogeiro, município do Agreste paraibano, fez uma representação na qual informa que a administração municipal, sob a gestão do prefeito José Alberto Ferreira, não está repassando à Caixa Econômica Federal as parcelas dos empréstimos consignados dos servidores municipais. O caso rendeu a abertura de um inquérito civil pelo Ministério Público Federal, cuja portaria foi publicada no diário eletrônico do MPF desta quarta-feira (26).

De acordo com as denúncia, os servidores que possuem tais empréstimos consignados estão tendo seus nomes negativados nas entidades de proteção ao crédito SPC e Serasa. A Caixa informou que o débito decorrente do Convênio nº 17550-1 é de R$ 318.389,49.

A portaria que instaurou o inquérito pelo MPF foi assinada pelo procurador da República Antonio Edilio Magalhães Teixeira e estabelece o prazo de um ano para a conclusão da investigação.

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *