Justiça autoriza aborto em menina de 10 anos após estupro

A Justiça do Espírito Santo deu aval para que a menina de 10 anos, grávida após ter sido estuprada pelo tio, interrompa a gestação.

O juiz da Vara da Infância e da Juventude da cidade de São Mateus, Antonio Moreira Fernandes, determinou que a criança seja submetida ao procedimento de melhor viabilidade para preservar a vida da vítima.

O caso foi descoberto quando a criança deu entrada no dia 8 (sábado) no Hospital Estadual Roberto Silvares.  A equipe médica que atendeu a criança fez exames na paciente e constatou que ela estava grávida de ao menos três meses.

No inquérito da Polícia Civil que investigou o crime, a menina disse que era estuprada pelo companheiro da tia dela há ao menos quatro anos e que não havia relatado os abusos sexuais que sofria porque era ameaçada.

O suspeito, um homem de 33 anos, está foragido desde que o caso veio à tona.  Ele foi indiciado pelos crimes de ameaça e estupro de vulnerável, ambos praticados de forma continuada.

Para respaldar sua decisão, o juiz disse em seu despacho que atendeu ao desejo da vítima, que não quer dar continuidade à gestação.

O Ministério Público e o governo capixaba vão decidir em qual hospital será realizado o procedimento de interrupção da gravidez autorizado pela Justiça.

 

 

Folha Press

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *