EUA querem usar o Brasil para ação contra a China na OMS

Os Estados Unidos enviaram ao Brasil um projeto de reestruturação da OMS (Organização Mundial de Saúde), agência multilateral da Organização das Nações Unidas. O objetivo do governo Trump é contar com o Brasil em seus planos de ação contra a China no âmbito da organização ou na criação de uma outra, alternativa à OMS.

O jornalista Jamil Chade, especialista na cobertura em Genebra, Suíça, das atividades da Organização das Nações Unidas, informa em sua coluna que o documento submetido pelo governo americano apresenta princípios para redefinir o papel da OMS.

Chade destaca que o projeto estadunidense abriu uma crise com a França e Alemanha, que mostraram discordâncias com a agenda da reforma e os princípios da nova entidade multilateral de saúde.

A estratégia dos EUA é aprovar seu plano no G7 (grupo das sete maiores economias do mundo) que, neste semestre, é presidido por Donald Trump, informa o jornalista.

O passo seguinte seria levar a questão ao G-20, onde os Estados Unidos esperam contar com o apoio do Brasil, que segundo diplomatas estrangeiros, seria fundamental para os planos de Trump. O Itamaraty confirmou que recebeu a proposta americana.

 

Brasil 247

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *