Delegada diz que policial militar assassinado a tiros em João Pessoa vinha recebendo ameaças

O policial militar  Túlio Barros Godoi Calado, de 29 anos,assassinado a tiros na noite do último sábado (05), vinha recebendo ameaças, segundo informou a delegada Vanderleia Gadi. que estava de plantão na Delegacia de Homicídios. Segundo a delegada, os amigos do policial informaram que as ameaças aconteciam há algum tempo e Túlio apresentava preocupação.

A Polícia suspeita que as ameaças começaram após uma grande apreensão de drogas e armas, numa operação que ele participou no próprio bairro onde morava desde criança e onde era conhecido.

Ainda de acordo com a delegada, os amigos dos policiais informaram que na noite do homicídio, o policial havia comentado sobre as ameaças.

O velório está acontecendo em João Pessoa, mas o corpo vai ser enterrado em Guarabira. O traslado vai acontecer por volta das 9h desta segunda-feira (7).

Túlio morreu na noite deste sábado (05), após ser alvejado com tiros no tórax e nas mãos, durante uma festa na casa de uma amiga. Além dele, a dona da casa, Allana Drelayne, de 19 anos, também foi atingida pelos disparos, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

O caso segue sendo investigado.

 

 

Click PB

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *