CRM interdita Trauminha de Mangabeira por inúmeras irregularidades

O Conselho de Medicina da Paraíba interditou eticamente os médicos que trabalham no Complexo Hospitalar de Trauma de Mangabeira Governador Tarcísio Burity – Ortotrauma (Trauminha) por denuncias de irregularidades constatadas em dez fiscalizações e não resolvidas até agora.

Dentre as irregularidades, as fiscalizações detectaram a quantidade insuficiente de equipamentos para atender a demanda; relato de agressões e o consumo de drogas no loca; pacientes com cirurgia infectada na mesma enfermaria de pacientes com cirurgia limpa; bem como fala de higiene nas dependências, como mofo e presença de insetos (baratas).

Foto: Reprodução/CRM

Enfermarias em péssimas condições, com banheiros necessitando de reparos, e iluminações precárias também estão entre os principais problemas detectados pela fiscalização no hospital.

Foto: Reprodução/CRM

Na manhã desta sexta-feira (28), o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, esteve novamente no hospital e informou oficialmente a decisão de interdição à direção da unidade hospitalar sobre a decisão tomada durante reunião plenária, na quarta-feira (26), com os membros do Conselho.

O CRM informou que nos últimos quatro anos já foram realizadas dez fiscalizações no Trauminha, sendo constatado que poucas melhorias foram realizadas e os problemas se agravaram. A interdição tem início a zero hora deste sábado (29). Nesse caso, não poderão ser admitidos novos pacientes e os que já estão internados continuam recebendo atendimento médico até que tenham alta hospitalar.

 

Paraíba.com.br

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *