Atividade pesqueira volta a se desenvolver no complexo Coremas Mãe d’Água

O aumento do volume de água do complexo Coremas-Mãe d’Águia, trouxe de volta a atividade dos pescadores da região, que vinham sentindo os efeitos da brusca diminuição da principal bacia hidrográfica da Paraíba.

O manancial sempre foi responsável por boa parte da produção de peixes comercializada no sertão do estado, e com a sua capacidade atual que superou 60% de seu volume total, trouxe a condição favorável para o trabalho dos pescadores da região.

A volta da atividade pesqueira tem incentivado a recuperação de tanques de criação de peixes do entorno do manancial e estimulado o consumo do produto na região.

O maior reservatório do estado atingiu esse ano mais de 60% de seu volume total e está atualmente com 766 milhões de metros cúbicos, segundo os dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba-AESA.

 

 

Blog do Jordan Bezerra

Quinca Remígio

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *